Placa preta volta e Brasil terá duas identificações para carros clássicos

Atendendo a pedidos, Contran autoriza placa de clássicos em fundo preto. Uso é restrito ao Brasil, ao menos por enquanto


Desde que o novo padrão de placas do Mercosul entrou em vigor, “novos” veículos antigos perderam acesso às cobiçadas placas pretas. Usadas para identificar veículos com, no mínimo, 30 anos de idade e bom estado de originalidade, as chapas deram lugar a um novo padrão, usado em países do Mercosul.


Graças a uma possibilidade legal encontrada pelo Detran-PR, entretanto, as placas pretas retornarão em novo desenho — alinhado com as diretrizes do bloco econômico. Desse modo, a partir de janeiro de 2022 será possível emplacar carros elegíveis com uma identificação inédita, de fundo preto e letras brancas.


O anúncio ocorreu de maneira bem discreta, primeiramente no perfil @clubedocarroantigodobrasil no Instagram. Mesmo sem publicações oficiais até o fechamento da reportagem, QUATRO RODAS entrou em contato com o órgão paranaense, que confirmou a mudança ratificada em reunião na última segunda-feira (13).


Coordenador da Área de Habilitação do órgão, Larson Orlando reforçou que faltam apenas formalidades, como a publicação no Diário Oficial da União, para que a novidade comece a valer em todo o Brasil. Líder da mudança, o departamento já prepara uma cerimônia junto à Federação Brasileira de Veículos Antigos para estrear o novo padrão. O evento tem presença esperada do governador Ratinho Jr. e de diretores da Secretaria Nacional de Trânsito.


Ainda que a mudança seja estritamente estética, Orlando reforça o desejo dos colecionadores em recriar o “atestado de autenticidade” mais famoso dos carros antigos. Como a atual placa para carros clássicos é bem parecida com a de veículos comuns, a grande maioria dos colecionadores se sentia frustrado pelo fim do adereço. “Será um sucesso. Com esse novo modelo, o veículo de coleção será diferenciado de maneira visível”, comenta.




Brasileiros poderão optar por placa preta no padrão Mercosul a partir do mês que vem Reprodução/Presidência da República


Para que a mudança fosse possível sem negociar com Argentina, Paraguai e Uruguai, o trabalho foi capitaneado pelo diretor-geral do Detran-PR, Wagner Mesquita de Oliveira. Segundo Orlando, o órgão assumiu as tratativas devido à reconhecida expertise na qualificação de carros clássicos.


O resultado foi uma brecha, encontrada nos regulamentos nacionais e internacionais. Com esse entendimento ratificado pela União, o Brasil contará com dois tipos de placas de coleção: a atual, no padrão Mercosul (que permitirá circulação pelo continente) e a nova, de uso restrito no território brasileiro. “Como ela é exclusivamente para circulação nacional, os órgãos de fiscalização do Brasil saberão que essa nova placa nova é adequada”, disse Larson Orlando.


À parte da estética, o procedimento para emissão e outras questões burocráticas deverão seguir inalterados. Outras discussões, como dimensões de placa reduzidas para carros mais antigos, seguem em debate. Segundo o Detran-PR, é questão de dias para que a mudança seja oficializada no DOU.


Fonte: quatrorodas.abril.com.br

Por Eduardo Passos



585 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo